Coincidências

Andava à procura de um texto no meu primeiro blogue (o muro sem vergonha) e tropecei num texto de há dois anos e picos.

Fim de ciclo

Sou muito pouco supersticioso. Um dia estava no meio de Havana Velha, num antigo mercado convertido em habitação. No primeiro andar, numa pequena sala, vivia um sacerdote de um culto de origem africano, Yoruba. Não me recordo se era um palero ou um babalau. Na altura filmei uma consulta: um jovem entrou, tirou os ténis e sentou-se no chão; de imediato sentiu-se um cheiro nauseabundo. O babalau imperturbável atirou as pedras e os ossos, consultou os deuses e voltou-se para o jovem – que continuava a expelir um cheiro muito forte – e disse-lhe: “tu tens um problema nos pés!”, sábio comentário que reunia o consenso de todos os presentes na sala, mesmo dos ferverosos ateus.
Apesar do cepticismo, há coisas que parecem ordenadas por uma desordem superior. Por exemplo, as datas prestam-se às coincidências. Na minha vida o dia 31 de Março faz-me normalmente alterar a vida. Há dois anos abandonei o PCP nesse dia. Este ano vou largar o emprego na Impala. O que se pode dizer é que as minhas decisões parecem ditadas pelas datas, mas estão a decrescer de importância… Estou-me a tornar residualmente excedentário.
Março de 2005

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 respostas a Coincidências

  1. CARLOS CLARA diz:

    Acho que a vida é mesmo isso… irmos largando.
    Nos anos 80 na Índia, meti-me num “ashram” para aprender yoga. O mestre dizia-me que não estava a dominar bem o corpo, por ter a cabeça ocupada com coisas inúteis da minha vida de cá. Desloquei-me a Delhi, e por telefone (coisa difícil na altura) abandonei os compromissos. Além de ter dominado as asanas, apanhei um bom costume – ir largando o que passa a incomodar ou deixa de ter sentido. Nada melhor que não ser animal de hábitos.

  2. ezequiel diz:

    Abandonaste o PCP?? Apesar de nutrir o mais sincero respeito pelo PCP, nem que seja pela coerência invejável (com a qual não concordo) dos reds, apetece-me dizer: Parabéns (atrasados) , caro Nuno!!!

    O que é que te aconteceu homem? Nunca mais escreveste. The market (all of us) awaits you! eh eh heh 🙂
    abraço, ezequiel

  3. Nuno Ramos de Almeida diz:

    Olá Ezequiel,
    Saí do PCP há 5 anos. Tenho um mês de férias e vou tentar colocar a escrita em dia no blog. Tive uns dez meses muito atarefados. Tenho para ai uns 20 posts em atraso.

    Abraço

  4. ezequiel diz:

    kool..sabes que eu passo por aqui várias vezes ao dia para ler o que vocês escrevem

    Passo + de 10 hrs p/d aqui, neste cantinho, sozinho, coitadinho (eh ehe h) com a tempestuosa Bonnie…quando atribuímos nomes de humanos a máquinas…as coisas não estão bem!! eh eh 🙂 (no worries: estou rodeado de humanos simpáticos, não estou a viver o pesadelo do Bronxiano Kubrick)

    Envio-vos isto. Acabei de ler e gostei. Esta senhora, além de bonita…é muito estimulante!

    Se não gostarem…badapim…lixo!

    http://www.newschool.edu/gf/polsci/faculty/jung/index.htm

    http://www.newschool.edu/gf/polsci/faculty/jung/CourtneyJung_CriticalLiberalism.pdf

    abraço para ti Nuno! dont succumb to the performance ideal (20 posts) mate! You´re still a leftie. 🙂

  5. luis eme diz:

    Mesmo sem sermos supersticiosos, às vezes tropeçamos em datas, ou então somos perseguidos pelas ditas, que querem fazer parte da nossa história…

  6. rvn diz:

    nuno,
    boas férias, caríssimo.
    e lembra-te: sete vidas têm os gatos. e nós, quando é preciso.

  7. João diz:

    Li este teu texto e apeteceu-me deixar uma provocação.

    À Impala já voltaste. Para quando o regresso ao PC?

    Tenho passado por aqui cada vez menos vezes. O tempo não abunda. É, cada vez mais, um precioso e raro bem. Nesta sociedade, em que todos corremos sem destino algum, os teus posts serviam de digestivo aos dias que, passados à pressa, exigem cada vez mais uma água com gás e qualquer coisa que nos permita largar a merda da rotina.

    Mas os teus textos, tal como o meu tempo, estão aqui cada vez menos presentes.

    Os outros blogs da maltam já não são o mesmo.
    O Daniel escreve a metro, entre duas linhas de publicidade.(caminha a passos largos para a profissionalização e sempre lhe faltou alguma substância…)
    O Rainha nunca mais soube dele.
    A Joana desapareceu por completo.
    A Cancio escreve bem mas não mexe comigo.
    Resta o tempo das cerejas (mas é um registo diferente. é muito bom mas não é a mesma coisa)

    Isto está a ficar bonito está….

  8. xatoo diz:

    a Câncio não mexe com ninguém, excepto talvez com os leitores furtivos dos quiosques de rua ou os seguranças da Bertrand.
    Para aumentar a tiragem devia fazer como a Amaral Dias que assentou praça nos jornais gratuitos.
    Left?, bah – o mais aproximado só em Caracas

  9. Pingback: blogue atlântico » Blog Archive » Nuno Ramos de Almeida e Bernardo Pires de Lima no Descubra as Diferenças

Os comentários estão fechados.