Irmão Lúcia: Niemeyer, centenário de uma alma curva

niemeyer.jpg

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

4 respostas a Irmão Lúcia: Niemeyer, centenário de uma alma curva

  1. CARLOS CLARA diz:

    Nos finais dos anos 70 visitei Brasília. Era uma cidade acabada de fazer. Um grande monumento arquitectónico sem a vida comum das cidades, sem história contada. Hoje, Brasília está humanizada. Mais vulgar, também, já que a corrupção e o interesse do capital são o principal inimigo do urbanismo. Contudo, muitas das obras primas de Niemeyer por lá feitas continuam como exemplos do melhor a seguir. O caso da Catedral é um deles. Será sempre o que uma obra prima consegue ser – eterna.

  2. Parabéns pelo vosso blogue! A Arquitectura, como arte, nem sempre é respeitada pelos próprios arquitectos… Ainda bem que existem senhores que a colocam no pedestal que merece estar!

    Abraço

  3. Lololinhazinha diz:

    O Cinco Dias fechou para férias de Natal??

  4. Saloio diz:

    Qual Le Corbusier, qual F. L. Wright, qual quê… Óscar Niemeyer é o mais genial arquitecto do Século XX!

    Digo eu…

Os comentários estão fechados.