Irmão Lúcia: evolucionismo james watson

james-watson-completo.jpg

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 respostas a Irmão Lúcia: evolucionismo james watson

  1. The Studio diz:

    No Sec. XVI, um eminente cientista, Galilei Galileu, afirmou que Terra girava em volta do Sol. Não obstante tal afirmação ser sustentada cientificamente, ela opunha-se aos dogmas da religião dominante de então. Galileu foi perseguido e obrigado a desmentir aquilo que afirmara. Naturalmente que o que aconteceu com Galileu aconteceu com muitos outros cientistas menos conhecidos.

    Cinco séculos passaram e a religião Católica foi substituída pela religião Politicamente Correcta. Uma como outra se compõem de um conjunto de normas morais que são ditadas às populações. Uma como outra definem o que é o bem, o que é o mal, o que é aceitável, o que não é aceitável e determinam regras de conduta. Ainda hoje em dia, os pastores da nova religião atacam sistematicamente a antiga religão religião dominante para que esta definitivamente deixe de lhes fazer sombra (basta ler este blog).

    Em pleno Sec. XXI, um eminente cientista, James Watson, fez também ele uma afirmação que colide com os dogmas da religião Politicamente Correctal. Não obstante tal afirmação ser sustentada cientificamente, também James Watson foi perseguido e obrigado a desmentir aquilo que afirmara. Após o Iluminismo, a Humanidade está de regresso às trevas do obscurantismo e mais uma vez pelas mãos da religião.

    Só falta mesmo reunir todos os livros e publicações científicas sobre diferenças raciais publicados antes da censura religiosa ser eficiente e fazer uma fogueira com eles ali na Praça do Comércio. Em bom estilo Nazi.

  2. Sérgio diz:

    Caro(a), The Studio,

    Porque não dizer tudo isso a essa enorme cultora do famigerado politicamente correcto que é a secretária de estado dos EUA?

    Já agora, todos os outros «eminentes» cientistas que ficaram chocados (não pelo politicamente incorrecto) mas pela a-cientificidade desse julgamento racista são o quê?

    Sabe, por muito talento literário e efabulações que exprima, há coisas que não pode esconder: não é com um pseudo-cientismo esfarrapado que legitimam teses miseráveis.

    Atenciosamente,
    Sérgio.

    (Um branco não ariano presumindo que o sr. ou a sra. não é negro ou negra.)

  3. dinis diz:

    Parabéns,Sérgio é assim mesmo!

  4. The Studio diz:

    Caro Sérgio,

    Vejamos, um cientista, prémio nóbel da medicina e tido como o “pai da genética” emite uma opinião sobre um assunto relacionado com a sua área de investigação. Ele não justificou essa sua afirmação nem tinha que o fazer, visto tratar-se de uma entrevista e não de um artigo científico.

    Peço-lhe portanto que justifique porque razão considera o Dr. Watson como representante de um “pseudo-cientismo esfarrapado”. Existe alguma razão para além de que os conhecimentos do Dr. Watson sobre esta matéria colidem com os seus preconceitos ideológicos?

    Fala em “cientistas chocados” com as afirmações do Dr. Watson. Quem, exactamente? Eu li qualquer coisa sobre isso. Esse senhor terá afirmado que as “diferenças entre diferentes grupos étnicos são menores que dentro de cada um dos grupos”. Uma frase que não faz sentido rigorosamente nenhum e quase parece saída directamente de um dos textos do Ezequiel sobre o Liberalismo. Para comparar populações, comparam-se parâmetros referentes a essas populações, como por exemplo o peso médio (em Kg), a altura média (em m), etç. Isto permitirá por exemplo concluir que uma população é em média mais alta que outra. Para medir variações dentro de uma mesma população usa-se o desvio padrão, um parâmetro adimensional que determina a forma da distribuição. Não consigo imaginar o que é que esse cientista indignado tentou dizer ao comparar diferenças entre populações com a dispersão dentro de uma mesma população. Aparentemente o Sérgio concorda com ele, talvez nos queira elucidar a todos.

  5. Jaime diz:

    “I cannot understand how I could have said what I am quoted as having said,” he said. “To all those who have drawn the inference from my words that Africa, as a continent, is somehow genetically inferior, I can only apologize unreservedly. That is not what I meant. More importantly from my point of view, there is no scientific basis for such a belief.” James Watson.

  6. Sérgio diz:

    Caro The Studio,

    Quando me refiro a cientismo esfarrapado e teses miseráveis refiro-me ao estilo que usa no seu texto. Convenhamos que o cientista em causa não utilizou dados científicos para basear o seu preconceito. Ao que parece, o próprio admitiu que o que disse foi um perfeito disparate mas, como sempre, há mais papistas do que o papa. E, já agora, não venha dizer que Galileu também abjurou. É que sabe, aqui os familiares do Santo Ofício do politicamente correcto são mais tolerantes do que julga, talvez mais até do que o senhor e é um pouco ridículo invocar Galileu que demonstrou por a+b uma teoria, ao passo que esse racismo que parece aplaudir só tem paralelo e sustentação na conversa de café de que o Rui Tavares fala hoje no Público.
    No que diz respeito aos outros cientistas, não lhe vou dizer nomes que não os sei, mas basta ver a chuva de críticas que lhe caiu em cima. De resto, quer na Antropologia, quer na Biologia quer na Paleantropologia, todos os dados científicos apontam para a unidade da espécie humana.
    Finalmente, olhe, não tenho pretensões de elucidar ninguém, muito menos pessoas que aproveitam todos os incidentes verbais de figuras mais ou menos ilustres para justificar o injustificável à luz de qulaquer decência humana.
    Os negros são inferiores? Sério? Acha que este discurso é novo ou, pelo contrário, foi utilizado durante séculos para justificar coisas como a escravatura, ou em outros contextos, diversos g(G)enocídios?

    Cordialmente,
    Sérgio.

  7. G. Marques diz:

    Triste mesmo é andarem por aí uns quantos cientistas sociais a fazerem testes comparativos de QI (que não é “Inteligência” tout court) sempre com os mesmos resultados e serem apodados de racistas e enviados para o limbo das para-ciências.

    PS: já agora, os asiáticos batem sempre os caucasóides.

Os comentários estão fechados.