Imyra, Tayra, Ipy

Ao meu querido Manel (S-P), na improvável mas não impossível circunstância de ele ler o que segue, muito obrigado pelo Imyra, Tayra, Ipy que ele me mandou hoje pela T. e que eu julgava quase perdido, junto com tantas outras coisas dos tempos do Pedro Nunes, o meu passado pré-moderno insiste em aparecer à tona da consciência (estarei eu preparado para ele? Acho que sim; uma memória cheia é uma vida a dobrar), no caso um disco tão comovedor que é difícil explicar quanto a quem nunca o ouviu (“sonhada terra das palmeiras/onde andará teu sabiá…”) ou tão arrebatador como só quem ama o futebol & a multidão também pode perceber (“Eles querem lotar o Maracanã/ e precisam de mim, lá vou eu…”). Pior que o defeso do Verão, só os fins-de-semana sem bola, como este. O que vale é que temos praia.

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

Uma resposta a Imyra, Tayra, Ipy

  1. Por causa de 4 jogos da taça da liga. 15 dias sem 1ªliga. Nos 1/8 da mesma taça jogaram a meio da semana. Critérios.

Os comentários estão fechados.