Amor nos tempos da net

“Um romance extra-conjugal com…a própria mulher

Afinal, a Internet pode ser um mundo bem pequeno. Sana e Adnan Klaric, um casal bósnio, decidiram divorciar-se após terem descoberto que estavam ambos a ter um romance online… um com o outro.

Sana e Adnan, respectivamante com 27 e 32 anos, imersos num casamento infeliz, pensaram ter encontrado um novo amor num site de chat online, sob os nomes de ‘Sweetie’ e ‘Prince of Joy’. ” Ele estava no trabalho e ela num ciber-café. Ao longo de várias conversas foram-se conhecendo melhor, desabafando sobre as agruras daquilo que pensavam ser o típico caso de dois casamentos falhados. ‘Pensei que tinha encontrado o amor da minha vida. A maneira como este ‘Prince of Joy’ falava comigo, as palavras que escrevia, a ternura em cada expressão era algo que eu nunca tinha tido no meu casamento’, afirmou Sana. Já Adnan estava feliz por ter finalmente ‘encontrado alguém que o compreendia’.

A empatia e a cumplicidade criadas foram tantas que decidiram conhecer-se e marcaram um encontro à porta de um centro comercial. Para se reconhecerem um ao outro, combinaram estar com uma rosa. Qual não foi o espanto de Sana, ou ‘Sweetie’, quando viu o seu próprio marido com a flor. ‘Quando vi o meu marido com a rosa e me apercebi do que tinha acontecido fiquei desfeita. Senti-me tão traída, e zangada!’.

Agora, ‘Sweetie’ e ‘Prince of Joy’, os amantes online, mas casados na vida real, vão divorciar-se, acusando-se um ao outro de traição.”

Publicado no “Público de 6 de Outubro

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 respostas a Amor nos tempos da net

  1. Ana Matos Pires diz:

    Donde se prova que a net é um excelente local de cunbíbio, António. Agora o que eu não percebi mesmo foi a reacção de dama ofendida da Sana, aka Sweetie.

  2. s diz:

    Que Xxatice! Sair sem saída!…

  3. a realidade é mais rica do que a ficção…

  4. Isto cheira-me a guião de filme cor de rosa!!!!

  5. Uoh! Se os tipos do -voc|e tem uma mensagem- tivessem sonhado!
    Mas, de facto, como naquele -escrito- japon|es -confissoes imp]udicas- *ass]irio ^ alvim…( isto estaria contornado!…

Os comentários estão fechados.