Celebremos: Islamabad amnistia Benazir Bhutto

Notícia fresca, publicitada pela Lusa:

O Paquistão vai amnistiar a antiga primeira-ministra Benazir Bhutto, acusada de corrupção e actualmente exilada, cumprindo uma das suas condições para um acordo de partilha do poder com o Presidente Pervez Musharraf, anunciou hoje o governo.
“O governo aceitou retirar as suas acusações contra Benazir Bhutto”, disse o ministro dos Caminhos-de-Ferro, Sheikh Rashid, próximo do general Musharraf.
“A decisão foi tomada numa reunião presidida pelo primeiro-ministro Shaukat Aziz”, adiantou.

Benazir Bhutto exilou-se «voluntariamente» em 1999. Não deixando de ser uma notícia extraordinária, mantenhamos viva a mui recente chegada e imediata partida do ex-primeiro-ministro paquistanês, afastado aquando da tomada do poder pelos militares. Mas quase me atreveria a qualificar como verdadeiramente extraordinária a existência de um Ministério dos Caminhos-de-Ferro no Paquistão. Que nunca mais se diga que temos Ministros a mais!

Sobre Marta Rebelo

QUINTA | Marta Rebelo
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

4 respostas a Celebremos: Islamabad amnistia Benazir Bhutto

  1. Marta,
    um dos meus grandes mestres (não vou aqui estar a dizer quem é) diz que só nos devemos comparar com os melhores, seja em que circustância for. Uma comparação com o Paquistão, mesmo sendo no tipo de ministérios, não me parece que obedeça a este critério.

  2. Helena Matias diz:

    Não tendo a Marta reservas para esta semana, sugiro-lhe que estude francês e aprenda a diferença entre cousine e cuisine.

  3. Marta Rebelo diz:

    Ò Helena Matias,

    linhadeconta@nullhotmail.com

    Não sabendo separar águas, aqui fica.

  4. Luis Oliveira diz:

    Marta, este post é um ganda post, e quem lhe fala daqui é (também) um idealista.

Os comentários estão fechados.