“A nova vida de Paulo Teixeira Pinto”

Tivera eu tempo e esta não me escapava; como não tenho, aqui a deixo em bruto, à mercê da vossa sanha, que adivinho animal: queridos leitores, entretenham-se com a entrevista mais pirosa do ano, feita pelo director do “Diário Económico” a Paulo Teixeira Pinto e publicada na edição de hoje do cor-de-salmão, e dêem graças a Deus e a S. Escrivá pela graça de termos entre nós este amigo do povo e da pátria – que vai dedicar os próximos tempos, revela o DE, a meditar nos “desafios que Portugal enfrenta”. Oh, como os grandes são gentis!

A substância, o estilo, tudo se confunde e se eleva para fazer desta entrevista um dos pináculos jornalísticos do ano: e para vos aguçar o apetite, aqui vai a abertura, digna de um clássico: “Paulo Teixeira Pinto atendeu o telefone ao cair da tarde de ontem e disse o óbvio: ‘É cedo para falar’. Mas confirmou que amanhã mesmo embarcará num avião com destino a Belo Horizonte, no Brasil, para aceitar um convite que o ligará a uma família bem conhecida dos portugueses: os Champalimaud.” Superior.

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 respostas a “A nova vida de Paulo Teixeira Pinto”

  1. Fernanda Câncio diz:

    antónio, aquilo não é nem uma entrevista. é mais assim a modos que um artigo. o tom é fantástico, de facto. também gostei muito da descrição da sala de onde o ptp fala com o director do de ‘ao telefone’, apesar, obviamente, de ‘ser cedo para falar’. e de ficarmos a saber de, apesar de estar aparentemente sem fazer nada, o ptp ‘só ter ficado um dia em casa, a arrumar papéis’. é tudo informação muito relevante. enfim. obrigada por trazeres ao nosso conhecimento este naco.

  2. Ana Matos Pires diz:

    Ruinzinho, António, deliciosamente ruim. eheh

  3. Sexta-feira diz:

    Em rigor, o homem nao parou um unico dia, visto que passou o dia de descanso a arrumar papeis, secretariando-se. Fossem todos os catolicos como os bravos homens da Prelatura de Santa Cruz e Opus Dei e nunca os protestantes teriam ficado com fama de trabalhadores. Mas convem nao exagerar. Regressar a Universidade para dar aulas e corrigir exames, ele, Paulo Teixeira Pinto? Fazer trabalho de assistente? Aturar miudos de 20 anos? Erros de ortografia? Nao. O homem quer regressar a universidade como lugar de pensamento. Sonha provavelmente com uma sala de onde, da janela, “cheire” a academia e possa “pensar os desafios que Portugal enfrenta”. Mas nao poderia fazer isso tudo do monte alentejano? Os sobreiros toldam-lhe o pensamento?

  4. Mafalda diz:

    Isto faz-me lembrar um texto que eu li algures, muito bem escrito, sobre a importancia de ter amigos do coração. Falavam de um tal Carlos, forte amigo do Dr. Luis Filipe Meneses que lhe emprestava o avião apenas por pura amizade…Quem dera que todo o português tivesse amigos destes, tão generosos, desinteressados e ricos! Agora vejo que o Dr. PTP tem também um amigo igual ao do Dr. LFM. É tão bom ver a amizade pura ainda a existir neste país de tantos egoistas e mal agradecidos….

  5. Lidador diz:

    Ah, este saudável ódiozinho marxista contra as “classes dominantes” e os “poderosos”…
    É tão agradável disfarçar a invej, a dor de cotovelo e o ódio de “classe” sob o manto diáfano da má língua “virtuosa”.

    P.S. O nome de Champalimaud não está associado a uma Fundação que acaba de atribuir ums milhões de dólares a um hospital indiano?

    Pouca coisa não é?
    A esquerda caviar deste blogue tem dado muito mais…

  6. Pois, eu admito que não sei colar hiperligações em caixas de cometários, mas se forem a este endereço:

    http://www.hsm.min-saude.pt/Default.aspx?tabid=443&MenuActive=Pessoas#ID_4

    vão encontrar uma série de entrevistas conduzidas pelo Senhor Carlos Gamito que são de ir às lágrimas (embora nem sempre pelas melhores razões).

    Deixo-vos dois títulos (bem ilustrativos das entrevistas) para aguçar o vosso apetite:

    Uma vida dedicada ao ensino da Medicina. A vida do Professor Doutor Miguel Carneiro de Moura;

    Palavras com Saber e com Sabor. Palavras da Professora Doutora Maria Luísa Figueira.

  7. RB diz:

    Que Ventura, Sofia, ter-nos revelado o entrevistador sublime. Estou seriamente convencido de que reterei para sempre algumas passagens. Zenuno, tem de dar o link à laugh practitioner Beth Agnew…

  8. Sérgio diz:

    É, afinal o M. Novak tem alguma razão.

    Mas… será que aspiram ao reino dos céus?

Os comentários estão fechados.