Abandonem os ácidos ou pelo menos partilhem com os adversários

 O Rodrigo Adão Fonseca mimou-me com um post profundo, como só ele sabe fazer. Poucas vezes o estilo de pregador  a castigar os ímpios e os infiéis atingiu um nível tão alto. Concordo com tudo, sobretudo com o comentário do Tiago (a propósito, quando é que enriqueces o 5 dias com mais um post teu?).

Só acho mal chamarem ao Pedro Marques Lopes elitista de esquerda , ele não merecia a desfeita.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 respostas a Abandonem os ácidos ou pelo menos partilhem com os adversários

  1. RAF diz:

    Caro NRA,
    Pois, pois, o meu estado devo-o certamente aos ácidos, ou à leitura exagerada das Escrituras; em qualquer caso, faz tempo que não lia uma coisa tão ácida como este post (e o outro, do râguebi). A direita tem betinhos, assim como a selecção de râguebi, como tu bem nos esclareceste. Mas ao que parece, a esquerda também tem os seus meninos. E, engraçado, pelos vistos: amuam. Deve ser dos miminhos. Atão vá, Nuninho, não é caso para tanto veneno…

  2. Nuno Ramos de Almeida diz:

    RAF,
    Tenho que começar a escrever com 🙂
    Para perceberem quando estou a gozar.
    Mas não admira, gente que gosta de ouvir cantar o hino nacional, como se tivessem a arrancar um dente aos garbosos tenores, tem dificuldade em perceber os textos.

  3. is a bel diz:

    depois de ler este post, respectivos links e comentários, senti-me confusa e algo ansiosa.
    veja bem nuno, o meu filho chama-se nuno (como o pai), abdiquei do “de santa maria” como “nuno álvares pereira” e ficou apenas nuno maria por razões que não são para aqui chamadas mas que, por exemplo, é motivo para relembrar o ‘salvação barreto’ e em família iniciar uma mesa oval sobre as touradas.
    o que me fez comentar esta sua brincadeira, não é o nome do meu filho mas sim o facto de este ano ir aprender a jogar “râguebi”. é verdade, pediu-me isso depois de voltarmos de umas férias passadas em são martinho do porto (isto está a piorar) onde, ao entardecer, se joga râguebi na praia e futebol e barra do lenço e mata…
    socorro, tendo maria no nome (ainda bem que o apelido não é latada…), passando férias em são martinho e começando a praticar o desporto dos ‘betos’, apesar dos seus quase e apenas oito anos vou oferecer-lhe de imediato “arte de ser português” de teixeira de pascoaes, entre outros um livro do coetzee e para o ajudar a adormecer será melhor começar a ler uns poemas do larkin ou mesmo os ensaios do clive james. quem sabe conseguirei juntar nesta criança o melhor destes posts e teremos no futuro um “betinho, in-te-lec-tual, de esquerda, moderno, que adora desportos onde anda tudo a rebolar-se na lama, e sabe a letra do hino”. agora, graças a esta divertida troca de “tripocas” entre blogs e respectivos membros, sempre há mais um nuno de que lhe falar.
    confesso que também achei excessiva a emoção, mas entre isso e a triste figura (não invoco qualquer personagem literária) dos nossos jornalistas da desaparecida criança e dos seus ‘amorosos’ pais…
    acredito que para a próxima o ‘coro’ actuará mais contido (afinal o fado deve ser cantado e não gritado), o mesmo não se consegue prever para esta classe de ‘aspirantes a axiomáticos’ que tanto opinam sobre o que não sabem mas, qual maya, adivinham.
    (não acha que os livros de bento de jesus caraças deveriam ser leitura obrigatória nestas classes’)

    gostei tanto do seu sentido de humor do Nuno que voltei, sem qualquer acaso, para o ler. pois é, todos merecemos novas oportunidades mas há quem não precise.
    Qual é que era mesmo o apelo? (eheh)

  4. Pingback: cinco dias » Pensamentos para mim próprio

  5. dinis diz:

    Se fosse Nuno Miriam seria mais fixe.Mas,Maria é foleiro,espero que o rapaz seja mais curtido do q o 2º nome que tem

Os comentários estão fechados.