Parábola

Ainda Antonioni, depois disto, disto, disto e disto.

De regresso a Lisboa, encontrei (ou encontraram por mim) o “Profissão Repórter” (título original: “The Passenger“) na FNAC a €10. A meio do filme, o Jack Nicholson conta esta história: Era uma vez um cego, que aos quarenta anos faz uma operação e começa a ver. Os primeiros tempo foram fantásticos: o tipo a descobrir o mundo, a surpreender-se com isto e aquilo, a emaravilhar-se a toda a hora. Depois começou a piorar: ele tinha imaginado o mundo antes de conhecê-lo, e se por um lado foi magnífico trocar o imaginado pelo real, por outro ele não tinha antecipado as imperfeições do real, e não estava preparado para elas. A fealdade, a sujidade, que os outros quase não viam, saltavam aos seus olhos de virgem o tempo todo. A vida tornou-se um pesadelo. Acabou por suicidar-se.

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 respostas a Parábola

  1. Fernanda Câncio diz:

    o terceiro link não funciona, antónio

  2. António Figueira diz:

    Obrigado, já arranjei.

  3. xatoo diz:

    meu caro AF
    se me permite, uma correcção: o titulo original do filme de Antonioni não é The Passenger” (essa é a versão americanizada recuperada pelo actor Jack Nicholson detentor dos direitos sobre o filme que tinha sido proibido na América) mas sim: “Professione; Reporter”

Os comentários estão fechados.