Unidos no delírio

Via Renas e Veados, descobri que há uns caramelos espanhóis que querem restaurar o saudoso Reino de Leão e querem incluir no dito a nossa velha província de Trás-os-montes. Os argumentos são muitos, desde a existência de uma fauna comum às duas regiões, onde pontifica o asno, até à heráldica da Universidade local, que significativamente inclui um leão (em cada sportinguista transmontano mora, aliás, um sicário dos leoneses). Tendo em conta que a Al-Qaida também reivindica a restauração do califato na Andaluzia e no Algarve, é capaz de sobrar pouco espaço para Portugal e Espanha propriamente ditos. Para ajudar à festa, eu proponho também a recriação do efémero mas muito chorado Reino dos Vândalos na Península.

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

10 respostas a Unidos no delírio

  1. m diz:

    Recriar o reino dos vândalos? Só se quiser restaurar a monarquia, pois eles tornaram-se numa república em 1910.

  2. joséjosé diz:

    O António Figueira é de “raça” e anda com veia…
    Afinal o Saramago está “haciendo escuela”.
    Não vai mal ,primeiro o Allgarve , agora Braganza…e o “milho” saindo da Somague.
    E tb ao que parece não são só leões… é que segundo “zuns-zuns” só das águias depenam 160.000 / mês.

  3. Luís Lavoura diz:

    Reino dos Vândalos não, Reino dos Visigodos. O que tinha capital em Idanha-a-Velha.

    Os Vândalos instalaram-se na Andaluzia. Pelo menos, que eu saiba, é daí que vem o nome da terra: “Vandaluzia”.

    Portugal seria apenas o país entre Lisboa e Coimbra: a única parte da Península Ibérica onde se pronuncia o som V (em todo o restante da península esse som não existe). O Alentejo faz parte da Extremadura, o Algarve da Andalucía, Trás-os-Montes de León, e o Entre-Douro-e-Minho é galego.

  4. Portugal entre lisboa e coimbra era uma desgraça. Já pensaram no aumento do peso relativo dos deputados da madeira?

  5. RAF diz:

    Eu por mim desde que restaurem o Condado Portucalense (a fazer fronteira a sul em Santa Maria da Feira) podem entregar Trás-os-Montes aos leoneses, a Serra da Estrela aos tetranetos do Viriato, Coimbra ao professor Vital e Silves ao Rei dos Vândalos (e já agora chamar ao ex-Allgarve “Reino Eufémio”, a neomonarquia do proletariado livre de transgénicos).

  6. RAF diz:

    Já me esquecia. Podem entregar a Madeira ao Alberto João, e vender os Açores a um fundo de investimento imobiliário norte-americano.

  7. Sérgio diz:

    «Sobretudo o asno»… Eh, eh.

    Cumprimentos.

  8. Se nos querem, têm de levar tudo. Não nos vendemos a peças.

  9. José Manuel diz:

    Não é tão ilógico como parece. Afinal de contas a Fundação Rei Afonso Henriques tem a sua sede em…Zamora.

    Ver aqui:
    http://www.bdhel.com/frah/index-pt.htm

  10. JoséManuel diz:

    E porque não o Reino dos Suevos. Existiu no sec. V e VI e a sua capital era em Braga, ocupando mais ou menos o território correspondente à Galiza e ao Norte e centro de Portugal. Afinal de contas os suevos continuam a governar Braga (Mesquita Machado) e o Porto (Rui Rio).

Os comentários estão fechados.