Até já

O meu velho mas servil Nissan Micra dobrou no domingo o cabo dos cem mil quilómetros para ir depositar-me no meu covil de férias. Rumei mais uma vez ao Alto Alentejo, capital mundial da slow food, onde três dias de deboche alimentar já mandaram para o galheiro mais de um mês de masoquismo ginasial. Não obstante, persisto, e faço acompanhar a comezaina de tintos frescos, para causar escândalo entre os puristas e dizer o que penso dessa moda ridícula dos rosés alentejanos. Talvez inspirado pelo Rubem Fonseca (talvez, não, de certeza; eu escrevi as minhas sugestões de leitura antes de saír de Lisboa e à hora de fechar a mala), levei para reler a Cavalaria Vermelha, do Babel. Devo, pois, voltar mais exaltado, pelo menos literariamente; em Setembro logo se vê. Estou de regresso daqui a uns dias, e já com ideias de posts maléficos na cabeça. Até já.

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 respostas a Até já

  1. nick name drunk diz:

    Vinho tinto fresco para assar.

  2. Ezequiel diz:

    no worries.

    200 000 kms nice & easy!

Os comentários estão fechados.