O Xatoo é maluco

Ponto prévio: eu não sei quem é o Xatoo, nem que exótica personagem se esconde por detrás desse nome igualmente exótico; só sei que ele diz mal de mim (insinua mesmo, num comentário, que eu não percebo nada de cinema, o que me fere profundamente) e diz bem de Cuba (acho eu, ao ler as críticas, porque eu, aqui confesso, sobrevoei apenas o objecto das minhas considerações, o texto era extenso e o dia era curto, e para além disso pedia praia, o autor que me desculpe).

Portanto o Xatoo é maluco: porque diz bem de Cuba e de Cuba não se pode dizer bem nem sequer com uma flor, Pinochet e as Juntas todas mataram que se fartaram, com requintes de malvadez, mas isso passou (“they did wonders for the economy, you know?”), Trujillo, Somoza, Rios Mont e outros que tais também mataram que se fartaram e deixaram a matilha a passar fome, mas isso não conta, porque eram freedom fighters, e para além disso aplica-se a Cuba a regra do bilhar científico: com força na vermelha dá sempre.

Mas não é só por isso – nem sequer principalmente por isso – que o Xatoo é maluco: agora até quer que a gente aqui no 5 dias publique também os posts de um tal de RAF, um tipo que escreve n’O Insurgente, que por sua vez publica coisas assim acerca de nós: “…Cinco Dias, um blogue de extrema-esquerda onde a promoção da agenda LGBT e outras causas fracturantes se combina de forma notavelmente apropriada com a ignorância, o ressentimento marxista e a defesa do totalitarismo”!

O Xatoo é maluco – percebem agora porquê: porque se ele julga que a gente vai dar tempo de antena ao RAF está muito mal enganado, a menos que… a menos que… o tal de RAF escreva n’O Insurgente, n’O Atlântico e onde mais escrever, o seguinte e mui humilde pedido de desculpas:

“O Cinco Dias – em que pretendo colaborar, para beber uns gins com a malta – é um blogue de centro esquerda moderno, europeu e atlântico, cuja promoção da agenda LGBT é acompanhada de medidas de protecção da família tradicional (nomeadamente das famílias mais numerosas, de cuja associação pseudo-representativa eu aqui mesmo me desligo e denuncio, pelo reaccionarismo da sua agenda), e cuja sapiência, bonomia e liberalidade eu muito prezo e prezarei, até ao fim dos meus dias, eu vá para o Inferno se assim não for”.

Se o RAF subscrever esta declaração, então vá; se não, o Xatoo é maluco e ponto final.

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

27 respostas a O Xatoo é maluco

  1. xatoo diz:

    bom, meu caro António Figueira, você é um terrorista!, Usou os mesmos métodos das FARC e leva-me atrás de si à força fazendo depender o resgate da minha credibilidade de cunhas metidas por funcionários dos gajos da massa. Ninguém trata um raptor por “meu caro” mas enfim, noblesse oblige, eu é que estou à rasca. Vejam lá se não arranjam maneira de me deportar naqueles aviões da CIA (como como é de costume fazer a estes) para aqueles prisões chungosas dos States que são tramadas porque têm os telhados de zinco. Nós por aqui brincamos, mas o que é certo é que o calor que mata p/e estas cinco vítimas é dramático – e sobre isso nunca li uma única linha escrita na nossa imprensa.

  2. p.porto diz:

    Pode ser maluco, nunca se sabe. Ao certo sabe-se que fala chinês (quem não acompanhou veja: http://5dias.net/2007/08/02/ezequiel-miopia/#comments

    Certo, certo é que para quem não é de esquerda, como eu, o xatoo dá um jeitão. “O xatoo faz falta”.

    Xatoo, vc não é nada maluco, nada nada. Isto é só o A.Figueira a falar, mas eu tenho a certeza que ela é contra as instituições psiquiátricas fechadas, por outras palavras, “a loucura a quem a produz”, isto é à sociedade, logo, aos blogs, logo, ao Cinco Dias.

  3. Quem disser que o Xatoo é maluco, é porque não está bom da tola. Mas provavelmente, a preocupação das coisas mundamos tolda o pensamento mais recatado aos melhores. Acontece. Nada a perder. A não ser o timing da observância das palavras escritas por outros malucos, nós sim, que andamos a divagar por aqui.
    Os nossos cumprimentos.

  4. r.m. diz:

    O que é um blogue de centro esquerda moderno, europeu e atlântico?
    Será aquele que acha que o modelo neoliberal de sociedade corresponde ao fim da história, que estamos condenados a viver nesse modelo até à eternidade e que, portanto, resta apenas mandar umas bocas sobre algumas minudências com vista a que a pequena burguesia possa dispor de um pouco mais de qualidade de vida?

  5. António Figueira diz:

    R.M, meu velho (és o R.M. da FDL, certo?), onde é que pára o teu sentido de humor?
    Escrevi “centro-esquerda moderno, europeu e atlântico”, podia ter escrito “centro-direita, terceira via, liberal e ocidental”, que ia dar ao mesmo…
    Um grande abraço – mas só se fores o R.M. em que eu estou a pensar!

  6. tina diz:

    Este blogue é que é chato que se farta.

  7. Luísa diz:

    o xatoo não defende a 自由 (zì yóu) e está muito preocupado com a 家庭 (jiá tíng). ele que traduza isto… hehehe!

  8. RAF diz:

    Que fique claro que o post “…Cinco Dias, um blogue de extrema-esquerda onde a promoção da agenda LGBT e outras causas fracturantes se combina de forma notavelmente apropriada com a ignorância, o ressentimento marxista e a defesa do totalitarismo”! não é da minha autoria.
    No Insurgente escrevem-se muitas coisas que os restantes não subscrevem. Coisa que acontece sem o menor stress. Chama-se a isso pluralismo democrático, por oposição ao centralismo democrático.

  9. Pingback: O Insurgente » Blog Archive » Gin & Tonic? Gosto, mas ando mais numa de Bacardi & Lima

  10. dinis diz:

    Tirando o NRA este blog chateia par cause do politicamente correcto.Isto é malta que, se o Sócrates der uma mãozinha amanhã já estão (ao trabalho) a defender os Jardins Gonçalves no governo,ali de orelhinhas baixas e a dizer a tudo que sim.Centro-esquerda,o que é?Essa jana do Mário Soares?Viu-se no que deu…

  11. António Figueira diz:

    O Xatoo é maluco, mas o Dinis ainda é mais marado:
    V. acha mesmo que eu ando aqui à procura de emprego?
    Ó caro, se há coisa que eu já tive e dei de barato foi empregos!

  12. Sérgio diz:

    Realmente, escreve-se cada coisa: politicamente correcto à procura do Sócrates para tacho? É não perceber nada…

  13. xatoo diz:

    1.p.porto
    “para quem não é de esquerda, como eu, o xatoo dá um jeitão”
    para si, que embrenhado na idiotice, não se apercebe do ridiculo do seu género de “paleio”.
    2. A.F
    como já disse por aí aos idiotas de serviço, eu não sou “Xatoo” (com X, pessoa a titulo individual. Quando o X desliga o pc cago-me nesta merda e a coisa acabou nesse preciso instante; como diria o DonQuijote: “el trabajo y el peso de las armas no se puede llevar adelante sin el gobierno de las tripas”)
    sou “xatoo” (com letrinha pequena) o portador de uma ideia, que gostaria de ver discutida. Infelizmente este parece não ser o local apropriado para uma anormalidade dessas. Como diria o outro, o das novelas, quem não sabe discutir ideias, discute pessoas. Ora eu para isso regalava-me a ler o Expresso de cachimbo refastelado no cadeirão de couro aqui pela minha sociedade de geografia.
    3.RAF – para mim é mesmo o nickname abreviado de “Rafeiro”

  14. António Figueira diz:

    xatoo:
    V. não é seguramente tão tolo a ponto de não ter percebido que eu usei e abusei do seu nome para fins literários espúrios, que pouco ou nada têm que ver com aquilo que V. escreve ou com as ideias que V. defende.
    Quanto a estas últimas, o meu infalível instinto kamikaze leva-me a declarar solenemente – em meu nome pessoal, apenas, porque não falei com mais ninguém – que se quiser voltar a escrever por aqui, terei sempre muito prazer em publicá-lo.
    Cordialmente, AF

  15. Costa diz:

    Porra, se vocês, tão cultos, tão… pronto, vá, só isso, não se entendem, como consegui-lo um comum mortal que se aventure por aqui a ver como se prepara o futuro…

  16. r.m. diz:

    Ao A.F., de quem nunca me esqueci.
    Tantos anos depois, continuo assim tão transparente?
    Quanto ao sentido de humor, refinei-o. Por isso, teria achado mais piada se tivesses escrito “centro-direita, terceira via, liberal e ocidental”.
    Um grande abraço para ti.

  17. RAF diz:

    Eu talvez seja uma derivação mais curta de rafeiro, mas ao menos ninguém me conhece por xato…

  18. Ana Matos Pires diz:

    Foleira, essa do rafeiro, xatoo, e desnecessária.

  19. Ana Matos Pires diz:

    Ah, e atrevam-se a vir com o “politicamente correcto” que eu mordo. Não gostei, ponto.

  20. Lidador diz:

    [porque diz bem de Cuba e de Cuba não se pode dizer bem nem sequer com uma flor,]

    Claro que se pode dizer bem.
    Não é proibido mentir, mas isso não implica que se tenha de acreditar em mentirosos compulsivos, mesmo que acreditem nas mentiras que escrevem.

  21. xatoo diz:

    Se houvesse a preocupação de ler o ponto 2 do meu recadinho ao AF, a questão do anonimato não se colocava. Mais uma vez ponho a tónica no essencial: Não discutir os tópicos que se puxam à colação e chamar nomes aos outros é que é “foleiro e desnecessário”; coisa de rafeiros intelectuais se bem me fiz entender – além disso a AnaMatosPires parece desconhecer uma regra fundamental do pensamento neoliberal descentralizado: dá-me dinheiro, não me dês conselhos. Quanto ao resto, é paisagem (desolada)

  22. RAF diz:

    Caro (ou direi antes, barato) Xato,
    Os conselhos da Ana Matos Pires, em muitos casos, valem ouro, o que os tornam perfeitamente válidos num prisma neoliberal. Quanto aos teus textos, em economês, são comodities, das mais vulgares, pelo que valem pouco. Por isso são tão desprezados.
    MC
    Rafeiro

  23. Pingback: O Insurgente » Blog Archive » Barcardi com Lima (II)

  24. Lidador diz:

    [Quanto aos teus textos, em economês, são comodities, das mais vulgares, pelo que valem pouco. Por isso são tão desprezados]

    Na verdade, caro RAF, os textos nem sequer são do xatoo, mas apenas regurgitações de artigos de propaganda do Gramma, e transcrições preguiçosas de velharias marxistas recolhidas além túmulo, ou no arquivo morto da História.

    O xatoo não tem ideias….limita-se a repetir o que outros disseram há quase 150 anos.
    O patétivo, é que ele acredita na sua “novidade”.
    Nesse sentido, não será “maluco”, mas há algo que não funciona bem naquela mona.
    Algo não está bem quando os mortos ainda pensam que estão vivos…

  25. Ana Matos Pires diz:

    Mais que conselhos, são opinões pessoais, xatoo, e quanto a essa do nartel… bem pode esperar sentado.

    Rodrigo, obrigada pelas suas palavras. (… Desgraçado, lixou-me! Depois do que li já não posso deixar um recadinho ao António Figueira do tipo “pssst, António, então não é que o RAF escreveu mesmo a declaraçãozita no Insurgente?! Acho que agora já pode postar no 5 Dias! ihihih”)

  26. Pingback: O Insurgente » Blog Archive » Insurgentologia: uma Ciência em crescimento (3)

  27. aukistuxego diz:

    Leio com frequência o Blog do xatoo onde tenho aprendido muito, divulgando até as suas informações. Faz falta num País onde a informação é dirigida num sentido bem definido…onde a ignorância impera..

Os comentários estão fechados.