Alta política

O DN de hoje publicou uma peça notável, a roçar algumas vezes o ridículo (pelo lado de dentro da parede), sobre o “arrefecimento” das relações Belém-São Bento. Lendo-a, descobrem-se coisas fantásticas: parece que estamos nas mãos de altos jogadores da política, que dão sempre cartas nos momentos certos e trunfam e destrunfam com grande à vontade e mestria. Cavaco, por exemplo, vetou o novo estatuto dos jornalistas e logo, poucos dias depois, mandou umas “alfinetadas” à demissão de Dalila Rodrigues do MNAA. Por acaso, pergunta-se? Não, esclarece o DN sem se rir, tais “palavras [e passo a citar] não surgiram por acaso. Aliás, com Cavaco Silva – garantem ao DN alguns dos seus colaboradores mais próximos – nada acontece por acaso. Nada é deixado à mercê do improviso.” Nada, mesmo? Nem sequer uma fatia de bolo-rei?

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

Uma resposta a Alta política

  1. a.pacheco diz:

    Não quero ser mauzinho, mas o Cavaco faz alguma ideia do quem é Dalila Rodrigues…

    É que se ele entrou alguma vez no Museu da Arte Antiga, deve ter sido por engano…..

Os comentários estão fechados.