xatoo: Havana não é Felgueiras

notache.jpg

Não vi a reportagem da RTP sobre Cuba, mas cá fica a crítica do xatoo. Mil polémicas floresçam.

Adenda: Um comentário do Tiago Mendes sobre a minha cumplicidade, leva-me dizer o seguinte: sim, é verdade, até esta medida. 

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

25 respostas a xatoo: Havana não é Felgueiras

  1. Pisca diz:

    Há coisas que nem vale a pena perder tempo a ver, quando se quer dizer mal nem que seja do SOl, basta desatar a “escrevinhar” fica ao critério do “escrevinhador.
    Li o Xatoo, é evidente por demais, mas nunca terá a divulgação que o “emplastro” teve.
    E vindo de quem vem tá tudo dito, quem sais aos seus …..

  2. Pingback: O Insurgente » Blog Archive » Os defensores de ditaduras socialistas

  3. A.Silva diz:

    Eu vi a reportagem e não vou dizer que achei que tudo estava bem,aliás eu já sabia e portanto não foi surpresa.Mas a jornalista Sandra Felgueiras de cada vez que entrevistava alguém,dava de imediato a sua opinião como se fosse uma sobreposição de uma narrativa com algumas imagens e entrevistas.A competencia da pequena deixa muito a desejar,recentemente em relação ao desaparecimento da menina inglesa em que a enviada da RTP era esta jovem que além de noticiar aquilo que se estava a passar,fazia logo o julgamento,chamou de pedófilos pessoas que até só foram ouvidas como testemunhas e por aí adiante sem olhar a quem e de que maneira.É pena que a RTP não tenha ainda verificado a falta de preparação desta jornalista para fazer reportagens.

  4. xatoo diz:

    caro NRA
    venho-lhe agradecer a promoção, e também dizer-lhe que creio compreender agora a razão porque o meu caro “me olha de lado” – já são dois os blogues neoconservadores que citaram o que eu escrevi aqui nos comentários e usaram isso para apelidar o “Cinco Dias” de ser um blogue de “extrema esquerda”

    Quando ao sentido da crítica velada “Havana não é Felgueiras” – realmente não, há duas grandes diferenças e uma concordância providencial
    1ª – em Felgueiras desviava-se fundos públicos para financiar o partido do governo e a população não dispõe de mecanismos que permitam corrigir a perversão
    2ª – em Havana a população participa activamente nas autarquias e entrega as contribuições aos fundos públicos do Estado para gerir as verbas na mais completa transparência
    3ª em ambos os casos a população vota sempre nos mesmos agentes que lhes parece oferecerem mais confiança

  5. xatoo diz:

    caro A.Silva
    não se trata de incompetência da jornalista a título individual.
    Existe uma linha editorial pré-determinada como politica de actuação da RTP com objectivos muito precisos,. No post que escrevi, estão indiciados os mandantes dessas politicas.

  6. dinis diz:

    Piggyback,gostei desse lapsus linguae:’democracia liberal’.
    Como é que se pode chamar democracia a algo subordinado às empresas privadas?

    Aliás,o xatoo é que vos f*** bem!!!

  7. Pingback: blogue atlântico » Blog Archive » Realidades que doem

  8. Nuno Ramos de Almeida diz:

    xatoo,
    Não me chateio nada que me chamem de extrema-esquerda. Não percebo porque diz que lhe olho de lado.
    Não vi a reportagem da Sandra Felgueiras, mas já fiz reportagens em Cuba e embora tenha sido em 1994, há 13 anos. Estive lá durante um mês, viagei por toda a ilha, desde Havana a Guantánamo, pasando Santiago , Camaguey, Cienfuegos. Falei com muita gente, li muita coisa. Não acho que seja o paraíso na terra, mas, pelo que li, concordo ainda menos com a reportagem da Sandra Felgueiras.

  9. Zé Pardal diz:

    Pois, Cuba é o paraiso na Terra e Fidel o Salvador da Humanidade.
    Pobres mas dignos.
    Já o Botas dizia o mesmo a propósito do nosso cantinho.

  10. De modo algum é comparável. Cuba precisa de liberdade política, sem essa liberdade o povo “morrerá”!

  11. Mario Luis diz:

    Pum.. Pum.. pardal já estás a dar ao pedal !!!!
    a jornalista sandra felgueiras, faz perguntas e dá as respostas, uma autentica picareta falante. Já sabemos que em cuba é tudo mau…. Bom é em portugal as camaras de lisboa, gondomar, oeiras, felgueiras etc.etc. e todos os outros casos !!!!!!

  12. Zé Pardal diz:

    Já te percebi oh Mario Luis.
    Deves ser um daqueles “anti-fascistas” de pacotilha que chora baba e ranho pela queda do muro de Berlim e pelo fim da “Democrática” Alemanha de Leste. Aquilo sim, aquilo é que eram as “amplas liberdades”.
    Vai mas é rebobinar a cassete.

  13. Mario Luis diz:

    Também te percebi Pardal, não te interessava o Botas, as “amplas liberdades”, nem ouvir falar….. navegas, sem ser marinheiro, neste regime de chuchas e quejandos, assim tudo maravilha, deves ser um daqueles subsidiodependentes, a quem faltando a “mama” tem de trabalhar !!!! continua assim pardal, nunca chegaras a aguia.

  14. Lidador diz:

    O Xatoo tem razão na sua liturgia.
    Cuba é a verdadeira terra da fraternidade, onde o poder passa fraternalmente entre irmãos.
    Não são da classe operária, mas não faz mal…Pareto e Mosca explicam a coisa melhor que Marx.

    A verdade é que o que o cão do hortelão (o Fidel), não come as couves nem as deixa comer e agarra-se pateticamemente à vida.
    Pudera…é bem boa….

    Face à inconveniente realidade das coisas, os fundamentalistas do credo marxista berram porque são medíocres e preferiam um mundo pobre e igualitário onde todos fossem medíocres como eles, a um mundo onde as pessoas têm o direito de ter objectivos e de lutar por eles.

    Estas mentes prodigiosas, capazes de encornar o Manifesto Comunista de cor e salteado, ainda não entenderam que Cuba viva no passado, emparedada na miséria imposta à porrada por plutocratas autoritários e corruptos.
    A verdade é que o dinossauro da Guerra-Fria, já fez mais de 30 000 risquinhos na coronha, (mas eram todos “reaccionários”),10 vezes mais do que o Pinochet e já estava no poleiro antes do Pinochet, lá continuou e parece que já anda a escolher o mármore para o mausoléu onde pensa jazer e ser adorado com velinhas e lágrimas pelos embrutecidos fiéis de aquém e além-mar.

    A economia de Cuba é miserável…um técnico de radar ganha 1 dólar por dia, e os únicos que se safam na verdadeira terra da fraternidade são as jineteras e a nomecklatura (Fidel até aparece regularmente nas listas da Forbes, como um dos gajos mais ricos do mundo)

    Aqueles que se assanham na defesa do indefensável , fazem-no para tentar esconder as suas próprias frustrações, assentes em utopias fracassadas de um socialismo que se pretendeu impor à força, com o beneplácito da URSS e da sua proxy na zona.

    Para fanáticos que não vivem lá, Cuba é um paraíso terrestre, onde um deus menor de longas barbas e problemas na tripa, garante por decreto a felicidade e a harmonia.
    O velho problema dos paraísos é que há sempre uns insatisfeitos que não resistem a trincar o fruto da árvore do conhecimento e acabam por saber aquilo que não era suposto saberem.
    Há casos de sucesso, não há dúvida:

    Por exemplo, o combate à obesidade é um verdadeiro “case study”, porque uma visionária medida comunista limita a 1800 calorias o conteúdo das senhas de racionamento. Verdade se diga que há 5 anos ainda era menos o que, segundo a língua viperina da OMS, terá provocado várias epidemias de doenças mentais e fetos defeituosos, por avitaminose.

    Propaganda do “Império”, claro, e enquanto a OMS despachava à pressa milhares de inúteis pastilhas multivitamínicas, o camarada Fidel punha o dedo na ferida e garantia que a epidemia se devia à “guerra biológica movida pela CIA”. Na Checoslováquia, em 1968, diziam exactamente o mesmo da maldade americana…que envenenava as colheitas….
    A frugalidade imposta ao bom povo cubano tem várias vantagens e uma delas está à vista na própria senha de racionamento: não consta o item “papel higiénico” o que, na verdade, tem inteira lógica, face ao intermitente funcionamento da tripa do cubano médio.
    O camarada Fidel também sofre de graves e muito publicitados problemas de tripa, mas estes são talvez devidos ao excesso de trabalho da mesma, porque a senha de racionamento do camarada Fidel é algo mais generosa. Igualdade e tal, tudo bem, mas sem exageros.
    Se bem que não convém falar muito alto de “desigualdades”, porque se trata, nada mais nada menos, de um sigiloso “segredo de estado” que, em mãos reaccionárias, pode fazer descarrilar a “Revolução”.
    É exactamente por isso que os Comités de Defesa da Revolução, que existem em cada bairro, trabalham afanosamente para manter permanentemente actualizado o registo das actividades dos moradores.
    Nunca se sabe se um deles não se irá transformar, numa noite de lua cheia, em perigoso reaccionário a soldo do imperialismo americano, desatando a fazer desonestas comparações entre o nível de vida do paraíso terrestre e o dos infernos “capitalistas, bushistas e neoliberais”.

    Outros prodigiosos sucessos do paraíso castrista, garantem-nos os crentes, são a medicina e a educação.
    O facto de a estratosférica medicina cubana não ter ganho até agora um único Nobel, só prova a influência da CIA.
    A nível de cuidados de saúde, Cuba está num fantástico 5º lugar no bairro latino-americano. Aliás, apesar das continuadas fugas, o paraíso está cheio de “reaccionários” incapazes de apreciar o privilégio das 1800 calorias e que pretendem, veja-se o desaforo, viajar para o inferno “capitalista, bushista e neoliberal”.
    Pobres e mal agradecidos. Por essas e por outras é que o Tio Fidel de vez em quando, nos intervalos da “reeducação revolucionária”, manda despejar ferro em cima destes demónios, acrescentando mais uns risquinhos na bengala.

    Claro que a culpa é do famoso “bloqueio” americano que, talvez porque não existe (por vezes os fiéis entusiasmam-se e confundem “bloqueio” com “embargo” económico, o que corresponde mais ou menos a confundir sabonetes com carrinhos de linhas), permite que Cuba faça comércio com mais de 100 países e tenha acesso a financiamentos preferenciais da UE.

    A mais próspera indústria do paraíso terrestre, é a que se baseia na “iniciativa jinetera”, um inovador conceito que recupera em novos moldes uma tradição velha como o mundo, de facto, a mais velha profissão do mundo.
    É sempre de louvar esta saudável ligação às raízes mais profundas e autênticas da natureza humana.
    O paraíso terrestre está no bom caminho. É a terra da utopia…mas só para os que não vivem lá, nem cá, mas sim na estratosfera do fervor religioso.
    Como este xatoo.
    E o NRA bem que gostaria de ter a mesma fé .
    Infelizmente (para ele), é bem mais inteligente.
    E por isso menos feliz.

    Não, xatoo, não é o “povo” que está no poder. É uma classe dirigente.
    Leia Pareto e use Marx para embrulhar as sardinhas.

  15. Mario Luis diz:

    Cá temos mais um Lidador !!!! Ao escrever este post longoooooo
    estiveste-te a fazer horas para ir comer à mesa do orçamento !!!!!
    Deves ser mais um intelectual de pacotilha, um daqueles subsidio dependentes que se isto mudasse terias de trabalhar, coisa que nunca deves ter feito…..

  16. carmo da rosa diz:

    ‘se isto mudasse terias de trabalhar, coisa que nunca deves ter feito…..’

    De onde virá a mania desta gente, de mandar trabalhar os outros? Sobretudo num país onde a ética protestante do trabalho não existe!
    E além disso o Lidador fartou-se de trabalhar, e devia ser realmente pago, porque o seu longo post está muito bem escrito, é claro, didáctico e com humor. Ao contrário do curto grunhido do indivíduo que o manda trabalhar…

  17. xatoo diz:

    ena! tanta salada russa para acabar num comovente elogio ao NRA
    Lidador na sua batalha verbal vc não percebeu nada, e deu um tiro na água – o post não era sobre Cuba – era sobre a subserviência da RTP ao regime de Bush

  18. Lidador diz:

    O xatoo garante que o delírio que escreveu e que se refere a Cuba, a tal ponto que tem até “Havana” no título, não é bem sobre Cuba, apesar de repetir toda a propaganda pueril que vem no Gramma, mas sim sobre o Bush.
    Alega mesmo que o seu alvo é o Bush e não a defesa quixotesca de uma ditadura sul-americana ainda mais quixotesca.

    E pede factos que desmintam que a realidade não é como é, mas como ele a vê.

    Não se pode certamente argumentar racionalmente com crentes furiosos, mas ousaria dizer que 1800 calorias de ração diária é um bom facto.
    Os números são-no sempre!

    Quanto à sua delirante contabilidade do pobre cubano que compra um livro por um dólar enquanto o turista só o pode fazer por 10 dólares , até um tontinho percebe logo o que há-de fazer para aumentar as calorias da ração:
    Compra o seu livro a 1 e vai vendê-lo a 9 ao turista.
    Ganha ele, ganha o turista e perde o Fidel.
    Menos um Cohiba a seguir ao pantagruelico jantar…
    Ai xatoo….

  19. e eu que pensava que se compravam livros para ler

  20. Mario Luis diz:

    carmo da rosa…. (que raio de nome) estou a ver … lês-te
    falar em trabalhar, e ficas-te dorido!!!! é coisa que não deves fazer.
    Quanto aos grunhidos… vê-te ao espelho. E sabes que mais, vai amanha levantar o cheque, e “bute” para de férias à conta de quem
    trabalha honestamente. Não vás para Cuba…..

  21. xatoo diz:

    Lidador, vc é um aldrabão contumaz – distorce tudo para discorrer “teorias” grunhas sobre fundamentos errados:
    disse: o post “até tem “Havana” no título,(mas) não é bem sobre Cuba”
    esse titulo é do NRA, o meu, que consta do link, que é claro vc não leu, é este:
    RTP a cadeia de Televisão Privada de Bush

  22. carmo da rosa diz:

    Caro Mario Luis-te,

    Carmo da Rosa é um nome absolutamente vulgar, e em relação ao trabalho acho que devias-te trabalhar-te um pouco mais os teus textos, para que os outros poçam-te perceber-te, estás a topar-te… Gostaria de ir de férias à conta de quem trabalha honestamente, mas infelizmente, onde eu vivo, não existem cheques… Uma desgraça! Pior que Cuba…

  23. Lidador diz:

    Caro xatoo, não se azede mais.

    Os orfãos dos 3 M ( Marx, Mao e Marcuse), face às injustiças da História, só podem optar entre a Revolução violenta, à Negri, e o grande azedume do contra.

    Marcuse, aliás, foi assistente de Heidegger e este, como sabe, um apologista do nazismo.

    O xatoo opta por ser do contra, porque lhe falta fé na 1ª alternativa.
    Ou, se calhar, faltam-lhe os “huevos”.

    Tudo bem…o que espanta na fúria com que insulta quem o contesta, é o paradoxo de só apreciar monólogos quem se apresenta como supremo apologista da dialética.
    xatoo, o dialético monologante….

  24. Mario Luis diz:

    Carmo “da” Rosa (raio de nome), quando a palavra é trabalho que se lixe. vamos lá esmiuçar o texto do gajo… onde vives não existem cheques ? estás de saco, ou noutra qualquer instituição democrática.
    Viva Cuba.

  25. Pingback: cinco dias » Subsídios para a compreensão do caso RAF

Os comentários estão fechados.