Ódio de estimação

trichet01_g.jpg

Cada vez que chega o dia de pagamento do empréstimo lembro-me deste senhor. Os sacrifícios que ele pede para impedir o mítico sobreaquecimento da economia (estará ligado ao efeito estufa?).

O ar lampeiro do Sr. deve-se a mais um aumento da taxa de juros e a mais uma prendinha para os amiguinhos.

O presidente do Banco Central Europeu tem o emprego perfeito: é, como se nota, completamente irresponsável e não pode ser despedido. Dão a esse estatuto o nome pomposo de independência do Banco Central Europeu.

É basicamente um homem feliz. Sabe que depois de tanto serviço mostrado, o seu próximo emprego será ainda melhor…

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

21 Responses to Ódio de estimação

Os comentários estão fechados.