O video preferido do meu filho no You Tube

(a seguir aos 50 melhores golos de sempre, claro)

Sobre António Figueira

SEXTA | António Figueira
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

19 respostas a O video preferido do meu filho no You Tube

  1. António,
    Numa palavra: assustador!
    Conheço muitos míudos e jovens da geração que nasceu em 80 e 90 e parece que neles reina um mal d’vivre, uma espécie de desejo inconfessado de suícidio individual e colectivo.
    Se calhar explicando-lhes como vivem a maioria dos meninos do planeta Terra que eles adoram ver destruir, talvez ajudasse a relativizar os seus dramas e dúvidas e a eliminra esse desejo de aniquilar.Talvez fossem mais felizes.
    Será assim que farei com os meus.

    Um abraço
    Sérgio Alves

  2. António Figueira diz:

    Caro Sérgio,
    O meu Manel, apesar de gostar de videos de asteróides e cataclismos espaciais, é, modéstia à parte, um puto porreiro, bom sportinguista, que come sempre a sopa toda e tem os trabalhos de casa em dia, e eu temo ter usado aqui o seu querido nome em vão, pois se o referi no título do post foi tão somente porque foi de facto ele quem em primeiro lugar me mostrou este video, e não porque quisesse fazer do rapaz uma espécie de cause célèbre do nihilismo geracional.
    Um abraço, AF

  3. pedro oliveira diz:

    Também gostei do video, e não me parece que vem “mal ao mundo” por um miúdo gostar deste video, pois tenho a certeza que o pai (que não conheço), lhe saberá explicar o video.

    Quanto ao ser sportinguista,nem todos podemos ser perfeitos (fala um Academista sofredor).
    um abraço,

    pedro oliveira
    http://vilaforte.blog.com/

  4. FuckItAll diz:

    Rapazinho apocalíptico. Gosto do detalhe de sobrevivência do mundo clássico. Apocalíptico mas respeitador!

  5. António Figueira diz:

    Desculpe o comentador precedente, mas melhor que o Partenon a aguentar-se, são os Himalaias a desfazer-se como se fossem farófias! (topa a subtil tomada de posição, a imortalidade do espírito versus a perecibilidade da natureza?)

  6. "O OUTRO" diz:

    Se “o miudo” gosta do vídeo, td bem;)) todo fecto tem o verso e o reverso (vulgo positivo/negativo, bom/mau) da medalha. Agora qunto a comer sopa toda e fazer os trabalhinhos todos, não sei se seré sempre tão “bom”

  7. "O OUTRO" diz:

    …quanto ao o ser bom sportinguista…é o maximo de perfeição clubistica;)) a não ser que se entenda por perfeição (Pedro Oliveira)…”perfeição no sofrimento”!!!

  8. pedro oliveira diz:

    e que sofrimento….é só más notícias todos os dias, já não bastavam os resultados desportivos…

    pedro oliveira
    http://vilaforte.blog.com/1584793/#cmts

  9. Ezequiel diz:

    O Puto tem mt bom gosto. A animação é fantástica. Cumprimentos para o Sportinguista.

  10. D.T. (J.) diz:

    uma criança a procurar, na nova tecnologia, um contacto visual com as questões próprias de uma certa idade, ou talvez não seja nada disso e só gosta dos bonecos… ou talvez goste deles porque respondem áquelas questões. Ou talvez não seja nada disso, de qualquer forma, uma boa escolha.

  11. FuckItAll diz:

    AF: “Desculpe o comentador precedente, mas melhor que o Partenon a aguentar-se, são os Himalaias a desfazer-se como se fossem farófias! (topa a subtil tomada de posição, a imortalidade do espírito versus a perecibilidade da natureza?)”

    Topo, topo, fiquei deliciada (pois, é “comentadora”)! Somos os máióres da Criação; somos até maiores que a Criação.

  12. António Figueira diz:

    Pois é, as mais insignificantes coisas escondem por vezes vastas filosofias: o video do miúdo coloca a questão de precedência do espírito sobre a matéria e mesmo o seu nickname coloca interessantes questões de género.
    Cordialmente, AF

  13. Jorge diz:

    O puto, como qualquer puto inteligente, preocupa-se com os futuros possíveis e gosta de lhes conhecer as consequências. Dá-lhe um abraço em meu nome e diz-lhe que continue assim.

    E já agora divulga que este futuro é possível e que um futuro menos apocalíptico mas ainda assim devastador a escalas não-planetárias (local ou regional), envolvendo calhaus mais pequenos, é praticamente inevitável. Especialmente à luz de notícias como esta.

    (e achei piada a perceber uma palavra no meio daquela algaraviada oriental: “tsunami”)

  14. António Figueira diz:

    Jorge,
    Se lês BD e gostas de EPJacobs (o puto é viciado), saberás que foi assim que a Atlântida foi engolida…
    Cumps., AF

  15. FuckItAll diz:

    Só respondo a questões sobre o meu nick uma vez por dia em cada blog; o Cinco Dias já gastou a quota de hoje. 🙂

  16. Jorge diz:

    Bem, sou mais gajo das letras sem bonecos, mas ainda li uns albunzinhos do Jacobs. Lembro-me de um, “O Enigma da Atlântida”, acho que o título era este, que acaba com o Blake e o Mortimer na Lagoa das Sete Cidades, mas não me lembro de haver calhaus envolvidos no assunto.

    Também é verdade que já li isso há muuuuuuitos anos.

  17. António Figueira diz:

    Caro Jorge,
    Pois o plot da Atlântida é mais ou menos este: a Lua era um planeta aútónomo do sistema solar até aparecer um asteróide que a mete na órbita da Terra e, caindo na dita cuja, provoca o cataclismo que engole a Atlântida. Há umas edições novas, remasterizadas, do Jacobs, que até incluem o Espadão em 3 volumes, com os hors-textes iniciais, que fazem as delícias dos putos (e que os pais também estão autorizados a ler).
    Cumps., AF

  18. "O OUTRO" diz:

    A preposito do “Criador” e da “Criação”….será que o “Criador” está separado da “Criação”?…

  19. Está gira a animação, sem dúvida. É asneira atrás de asneira em termos científicos, parece-me mas daí não vem mal ao mundo. Especialmente quando comparado este filmito com as películas hollywoodescas. Ao menos não vemos o Bruce Willis a safar a coisa à última hora.

Os comentários estão fechados.