Os últimos a saber

Fui à estranja. Comprei a imprensa local. Tropecei no Nouvel Observateur, vetusta publicação, com uma capa em forma de grito de alma: “Os intelectuais viram à direita”. Na pantalha apareciam destacados André Gluksmann e Bernard-Henry Lévy. Alguém avisa a redacção da revista que a notícia tem 30 anos.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

Uma resposta a Os últimos a saber

  1. António Figueira diz:

    A França está assim, infelizmente; o único consolo é que continua a comer-se bem.

Os comentários estão fechados.