Um funcionário exemplar do Estado

fleuve045.jpg

Morreu, aos 96 anos, Maurice Papon. Foi o funcionário dilecto. Ajudou a deportar e a massacrar judeus, às ordens dos Nazis. Mandou fuzilar mais de 300 argelinos que se manifestavam pela independência, nas ruas de Paris, em Outubro de 1961. Serviu Hitler, Petain e de Gaulle. Mais governos houvesse, mais governos serviria com igual dedicação. Era um perfeito funcionário do Estado: só cumpria ordens. Para quando o panegírico de Jaime Nogueira Pinto na RTP?

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 respostas a Um funcionário exemplar do Estado

  1. Ezequiel diz:

    Soon, I am going to have the distinct pleasure of pissing in your grave Papon. 🙂 🙂

  2. Concordo. Em absoluto. Mas diga-me, não fica incomodado com a “limpeza” histórica que fazem de Fidel Castro? Será que concorda com o retrato de propaganda que Ignatio Ramonet fez no seu último livro? Este não será igual a Jaime Nogueira Pinto?

  3. miriam diz:

    Claro que não!!!Depois de terem lançado a atoarda de que Fidel se abarbatara com as riquezas do Povo Cubano veem com a vil esperança de que Fidel estivesse ao nível de seus ícones:Hitler,Pinochet,Dick Cheney,Halliburton ou Salazar e,todos os que neste mísero país andam no gamanço sem dó nem piedade.

  4. manuel diz:

    Xôr que gosta do jnp:ele há quem se diz independente e atão logo se diz equidistante,daí o xor equiparar JNP com I.R.,como se fosse possível comparar merda com perfume.O que o sr. quer é argumentar que é tudo o mesmo e não há alternativa e ,no fim abraçar o dito Fascista que é o JNP!

  5. Nuno,
    Tive a felicidade de o conhecer pessoalmente numa conferência em Beja sobre a Globalização, no longínquo ano de 2002.
    Na altura fiquei impressionado com a sua inteligência e combatividade.
    Tenho acompanhado este vosso espaço e aproveito para vos dar os parabéns pela excelente contratação de Fevereiro:A Fernanda Câncio reúne as duas qualidades acima referidas e mais uma, a Beleza.
    (Em jeito de brincadeira, espero que ela não ache um elogio machista)
    Cumprimentos Cordiais
    Sérgio Alves

  6. Fidel e o seu amigo Che mandaram assassinar milhares de cubanos. 17 mil nas melhores previsões. Fora os presos políticos que sempre existiram em Cuba. Os crentes de hoje nas ideologias fascistas ou comunistas são como os de antigamente. Que acreditavam que Salazar tinha sido um bom líder ou que Estaline era um grande líder. Claro que os “democratas” bloquistas, nem todos claro, continuam a acreditar no bom Fídel. Tal como gostam do “Diablo” Chavez…

  7. Nuno,
    Uma sugestão de leitura: “As Máscaras de Salazar” de Fernando Dacosta.
    Cumprimentos Cordiais
    Sérgio Alves

Os comentários estão fechados.