Um funcionário exemplar do Estado

fleuve045.jpg

Morreu, aos 96 anos, Maurice Papon. Foi o funcionário dilecto. Ajudou a deportar e a massacrar judeus, às ordens dos Nazis. Mandou fuzilar mais de 300 argelinos que se manifestavam pela independência, nas ruas de Paris, em Outubro de 1961. Serviu Hitler, Petain e de Gaulle. Mais governos houvesse, mais governos serviria com igual dedicação. Era um perfeito funcionário do Estado: só cumpria ordens. Para quando o panegírico de Jaime Nogueira Pinto na RTP?

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 Responses to Um funcionário exemplar do Estado

Os comentários estão fechados.