A súbita pertinência do cinema mexicano

Outro dia, passei pela Misericórdia de Lisboa, onde havia dezenas de panfletos espalhados por todos os cantos, de propaganda do Não. Um deles anunciava a exibição do filme Os Filhos do Homem, de Alfonso Cuarón (realizador de Y tu Mamá También), seguido de debate conduzido pelo inevitável César das Neves. Será que há associações de estudantes universitários em campanha pelo Sim? Se não há, devia. E uma ideia talvez fosse emular estas sessões de cinema seguidas de debate. Tenho uma sugestão: O Crime do Padre Amaro, versão mexicana.

Sobre Ivan Nunes

QUINTA | Ivan Nunes
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.