A ler

338343053_eb8840e464.jpg

Um blog útil sobre o referendo. Leia-se este texto.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

5 respostas a A ler

  1. luisatoda diz:

    O aborto não é essencialmente uma doença, portanto, não é uma questão de saúde pública. Só que lhe sucede é que pode e deve ser.
    Houve mil portuguesas a abortar em Espanha? Foram 9000 seres humanos como nós que lá ficaram e deveriam ter vivido.
    Todo o mundo inclusive o estado e nós devemos apostar tudo na prevençao. Só essa faz sentido…

  2. João diz:

    O referendo ao aborto devia ser abordado com a serenidade que o tema exige. Votarei sim.

    Mas há campanhas, de parte a parte, e incluo nessas partes alguns elementos do bloco, que me enojam pela falta de sensibilidade.

    O respeito pela opinião dos outros é, nestas temáticas, fundamental.
    Parece-me…

  3. João diz:

    Quando eu falo em respeito pela opinião dos outros (que deve sempre existir, é claro) falo em abordar estas temáticas sem argumentos absurdos que nada acrescentam ao debate.

    Parabéns ao 5dias também por isso

  4. luisatoda diz:

    E não serão absurdos, pela mesma razão, os argumentos dos que defendem o “sim”, sendo sempre os mesmos?…

  5. João diz:

    Há argumentos absurdos de parte a parte…
    Uns e outros, a meu ver, nada acrescentam a esta discussão.
    Pela sensibilidade do tema (porque aborda a vida humana e a sua existência) deve ser tratada com elevação e não com argumentos rasteiros, radicalização vazia e ataques pessoais sem sentido.

    Em sites de ambos os lados encontram-se com facilidade argumentos que são autênticos tiros nos pés.
    A discussão de uma temática como esta exige serenidade. A agressividade dos argumentos do NÃO tem que ser confrontada com a serenidade dos argumentos do sim.
    Eu sou contra a prisão de alguém que pratique a IVG. Voto sim no referendo!!!

Os comentários estão fechados.