Mitos & Lendas

Autor: Carlos Trincão

O Primeiro-Ministro, hoje, terça-feira, a propósito da Economia portuguesa, referia, na TV, que há muitas visões catastrofistas e muitas Cassandras em Portugal. E referia, ainda, que esses estão enganados. Então… não deveria ter falado em Cassandra, pois essa não se enganou e Tróia foi destruída.

Aproveitando a deixa, poderia, então, perguntar-se se o actual Governo de Portugal não se serviu de uma espécie de Cavalo de Tróia para entrar no voto dos descontentes… e, de seguida, enfim…

Parece, assim, que o Eleitorado é uma espécie de Sísifo: quando pensa que, finalmente, resolveu o assunto e mudou a Maioria da Assembleia e consegue levar a pedra ao cimo do monte… lá se vão as ilusões e vem tudo por aí abaixo. E de novo se leva a coisa com sacrifício, quiçá entusiasmado com os ditos dos “deuses” da Oposição. Até que voltamos a alcançar o topo. E resvalar de novo.

Pois é. Basta escaranfuchar a Mitologia.

A propósito, até quase seria, por esta ordem de ideias, de considerar os fazedores do 25 de Abril como uns agrilhoados Prometeus: roubaram o fogo sagrado, deram-no ao Povo e agora, sem qualquer poder ou capacidade de intervenção, vêm as chamas a esmorecer, quais furiosas bicadas do pássaro devorador das suas entranhas…

Nos entretantos, considerando Ulisses ainda em interminável viagem, viram-se para Penélope – as conquistas civilizacionais do dito 25 – aproveitando a ausência, novos senhores que se divertem e banqueteiam no orçamento alheio…

Pois é. Basta procurar na Mitologia.

Sobre Joana Amaral Dias

QUARTA | Joana Amaral Dias
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

Uma resposta a Mitos & Lendas

  1. Luís Lavoura diz:

    Eu Penélope, só a Cruz.

Os comentários estão fechados.