Consenso do Expresso: o povo cheira mal

O meu amigo Daniel Oliveira e o Espadinha pequenino que dá pelo nome de João Pereira Coutinho estão de acordo numa coisa: não gostam de Chávez.
Daniel garante que o presidente da Venezuela usou o dinheiro do petróleo para ser eleito, mas, por descargo de consciência, admite que construiu algumas escolas e hospitais. Sobre a legitimidade do processo eleitoral venezuelano há uma pequena fissura no consenso do Expresso: Daniel é levado a admitir que as eleições são democráticas, já Coutinho, para quem esses pormenores costumam depender dos resultados dos candidatos que prefere, avisa-nos que ser eleito não é ser bom e deixa-nos reflectir sobre lugares escuros da história (Hitler?) e os nossos autarcas. Para os dois, Chávez é um ditador. Coutinho considera que a Venezuela é uma ditadura e Daniel que vai ser uma.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

Uma resposta a Consenso do Expresso: o povo cheira mal

  1. paulo varela gomes diz:

    O problema do Daniel Oliveira, do partido a que pertence, a que eu pertenci e que ajudei a fundar, é esclarecido pelo próprio Daniel (e por muitos outros na direcção do BE, não todos, espero) através do respeitinho que se sente sempre obrigado a manifestar pelo respeitinho. Por exemplo: no link que vai daqui, o Daniel – que era um rapaz revolucionário e tudo (lembro-me), queixa-se de que os deputados do PS e do PSD “não levam a sério o Parlamento”. Pois é Daniel. Eles sabem para que serve este parlamento e mais esta democracia parlamentar e tu – e a direcção do Bloco – já se esqueceram de como ela foi fundada, por quem, e PARA QUEM. Quando se anda muito tempo a armar em respeitável, perde-se primeiro o senso de humor, depois o senso comum.

Os comentários estão fechados.