Grandes portugueses

mst0.jpg

…“a Internet interessa-me zero. Todo esse universo de “chats” e dos blogues não apenas me é absolutamente estranho como ainda o acho, paradoxalmente, uma preocupante manifestação de um processo de dessocialização e de sedentarização das solidões para que o mundo de hoje parece caminhar. Saber que nesses “sítios” imateriais é possível fazer praticamente tudo, desde arranjar parceiros amorosos até recrutar terroristas para a Al-Qaeda, não é, a meu ver, um progresso”.
Miguel Sousa Tavares, In Expresso de 28/10/2006

“O mundo anda aturdido. A rádio, o jornal, a revista, o informador, o comunicado, a gravura, o comentário; os exageros, as verdades e o resto que não será nem uma nem outra coisa sopram em rajada, desabam em bátegas fortíssimas, que escurecem o horizonte. Não se vê a dois passos”.
António Oliveira Salazar, in Discursos e Notas Políticas volume III, 1938-43, Coimbra Editora, Lda, 1944, pág 27

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

3 respostas a Grandes portugueses

  1. Ezequiel diz:

    um avozinho chato e autoritário, este MST. Resta-nos a satisfação de saber que os que pensam assim são uma raridade. Talk about myopia, hey!!! Percebi que este senhor tem uma propensão quase inata para a imbecilidade quando, numa entrevista da SIC, dividiu o mundo entre partes interessantes e partes desinteressantes…não justificando o seu desinteresse pelas partes excluidas. É assim, pronto. Tanto salazorete neste país, bolas! Já não os vejo á minha frente. Tirem-me daqui.

  2. germano diz:

    Dans la mouche..

    este tipo faz-me lembrara os tele evangelistas que um dia destes há-de ser apanhado com a boca na botija

  3. silpheed diz:

    na botija?

Os comentários estão fechados.