Afinal, há Holocaustos em minúsculas

genocidio04.jpg

A Comissão Europeia, capitaneada pelo revisionista Durão Barroso, manifestou-se contra a criminalização, pelo parlamento francês, daqueles que negam o genocídio de mais de um milhão e quinhentos mil arménios, às mãos das tropas otomanas, durante os anos finais da I Guerra Mundial.

Sobre Nuno Ramos de Almeida

TERÇA | Nuno Ramos de Almeida
Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

2 Responses to Afinal, há Holocaustos em minúsculas

Os comentários estão fechados.