Falsas mentiras

Sabem? Gostei tanto daquele “é uma falsa mentira” do Isaltino de Morais comentando alegações sobre corrupção (ver abaixo) que acho que temos de o converter num lema. Tal como a “truthiness” (em português: “verdadeza”?) que Stephen Colbert criou para definir o discurso bushista: “coisas que não são verdade, mas que se sentem de forma a parecer verdade”, as “falsas mentiras” que Isaltino vê nos jornais escritas contra si são um bom espelho da relação entre políticos e media e, ao mesmo tempo, tão portuguesinhas! Talvez devêssemos deixar de dizer — nestes tempos de realidades mutuamente excludentes — que cada um tem as suas verdades. Talvez cada um tenha antes as falsas mentiras — mentiras para os outros, mas falsas porque as tomamos por verdade —.

Vemo-nos na próxima segunda, postando ao vivo e a cores, para mais algumas falsas mentiras, verdades autênticas, e tudo o que fica entre uma coisa e outra. António, agora é contigo.

Sobre Rui Tavares

Segunda | Rui Tavares
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

Uma resposta a Falsas mentiras

  1. Iniciativa bacana… Bons gráficos, boa organização, bons colaboradores. A ver… com alguma atenção…

Os comentários estão fechados.